Skip to main content

Gordura e Diabetes

gordura_e_diabetes

A razão para as pessoas com diabetes terem cuidado com a ingestão de gordura é se expor a um risco maior de aterosclerose e doenças cardíacas. Um dos objetivos essenciais para quem tem o problema é diminuir a ingestão total de gordura (incluindo as saturadas e os ácidos de gordura trans) e o colesterol.

Você precisa ser particularmente cuidadoso com as gorduras saturadas e as chamadas gorduras trans. Os alimentos com grandes quantidades de gorduras saturadas são produtos lácteos e carnes vermelhas. Ela também é encontrada em chocolates, bolos, doces e algumas vezes em batatas fritas. As gorduras trans são frequentemente classificadas como "óleo vegetal parcialmente hidrogenado" ou "gordura vegetal" no rótulo dos alimentos.

Nesses casos, o ideal é substituir por produtos quem tenham gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas. O aumento da ingestão dessa última pode até melhorar sua hemoglobina glicada. Quanto mais suave for a gordura, melhor. Margarina líquida e azeite não contêm qualquer gordura trans e têm um baixo teor de ácidos graxos saturados.

Tenha cuidado com os óleos de palmeira, vegetais e de coco, todos são ricos em gordura saturada e amplamente utilizados em diferentes produtos. Hoje, nutricionistas promovem gorduras monoinsaturadas (MUFA) com um efeito protetor contra doenças cardíacas.

Escolha uma margarina que contenha gorduras do tipo mono. Margarina light não é recomendada para crianças muito pequenas, apesar de elas terem uma necessidade maior de gordura na dieta. Margarina comum e manteiga contêm apenas 3% de gordura poli-insaturada. Azeite de oliva e de semente de uva contêm grandes quantidades de gorduras mono e são bons para frituras. No entanto, se a panela ou frigideira estiver muito quente, a gordura insaturada pode quebrar. O indicado, nesse caso, é o óleo de girassol.

Até os cinco anos, espera-se que a proporção de energia vinda de gorduras alimentares caia cerca de 50% em níveis recomendados para adultos, mas essa moderação não deve ocorrer abaixo dos dois anos de idade. Abaixo dessa idade, a densidade energética dos alimentos é importante, sem contar que comida com baixo teor de gordura para bebês pode estar associada ao rápido esvaziamento gástrico e diarreia.

Muitas pessoas acreditam que a gordura aumenta o nível de glicose, uma vez que pessoas com diabetes geralmente são aconselhadas a reduzi-la na sua dieta. No entanto, a comida gordurosa não tem efeito direto sobre o nível de glicemia. O efeito existe, mas é indireto.

Estudos em macacos constataram que seus estômagos esvaziaram porções de alimentos através do esfíncter inferior com a mesma quantidade de energia a cada minuto. Como a gordura fornece mais energia do que os carboidratos, o estômago é esvaziado lentamente quando o teor de gordura é alto.

Uma refeição com alto teor de gordura, no entanto, fará com que o nível de glicose suba lentamente. A quantidade de gordura nos alimentos deve passar para o intestino antes que possa afetar a taxa de esvaziamento do estômago. Isso significa que se você começar uma refeição rica em gordura, o sinal de diminuição da taxa de esvaziamento do estômago será atingido rapidamente.

Caso faça uma refeição muito gordurosa, você ainda pode ter outros alimentos em seu estômago quando estiver prestes a se alimentar novamente. Se você estiver usando injeções múltiplas, terá que diminuir a quantidade de comida que pretende comer (sem alterar a dose de insulina) para evitar um aumento na glicose. Se você estiver usando insulina de ação rápida, pode correr o risco de ter hipoglicemia logo após uma refeição rica em gordura. Nesse caso, aplique a injeção após a refeição em vez de antes.

No fim das contas, o importante é a quantidade total de gordura em longo prazo. Você pode reduzir a gordura durante a semana e depois ter uma refeição comemorativa no fim de semana, por exemplo. Vale lembrar que grande parte dos substitutos de gordura, como a maltodextrina (amido comestível modificado), são feitos de hidratos de carbono e podem afetar sua glicose.

Revisado em: Nov/2016. 059528-160905