Skip to main content
Diabetes_Tipo_2_na_Terceira_Idade

Diabetes Tipo 2 na Terceira Idade

O número de idosos diagnosticados com diabetes tipo 2 é cada vez maior. Para administrar o diabetes nessa fase da vida, é preciso avaliar escolhas para decidir se o mais importante para o paciente é permanecer sem os efeitos colaterais dos medicamentos, ou tratar sua glicose e viver de maneira saudável até os 110 anos. Quem opta por seguir o tratamento, se isenta dos males associados ao diabetes a longo prazo, como complicações no coração, nos olhos e nos pés.

Descobrir o tratamento correto é a parte mais importante para administrar o diabetes em pessoas de qualquer idade. À medida que você envelhece, torna-se mais complicado encontrar um equilíbrio entre um tratamento e seus potenciais efeitos colaterais. Alguns medicamentos para o controle do diabetes podem causar problemas estomacais, ou tornar a pessoa mais vulnerável à hipoglicemia (baixo nível de açúcar no sangue). E, para quem vive sozinho, a hipoglicemia pode ser uma verdadeira ameaça à sua independência.

A escolha da medicação também pode ser limitada por outras complicações de saúde, como doenças cardíacas ou renais. Em alguns casos, é indicado tomar uma medicação que ajude ou controle outros problemas de saúde, e não exatamente o diabetes. Entre esses medicamentos estão a aspirina, para reduzir o risco de complicações cardiovasculares,  comprimidos para diminuir a pressão arterial, ou medicamentos para controle dos níveis de colesterol (estatinas). Embora a quantidade de medicamentos e do tratamento prescrito possa ser angustiante, existem boas evidências de que os benefícios podem superar os riscos. Seu médico fará um profundo estudo de sua saúde e de seu estilo de vida, antes de receitar o tratamento adequado para você.

Quanto mais velho o portador de diabetes for, maior a probabilidade de sofrer de pé diabético, uma complicação muito dolorosa e debilitante. É importante que o enfermo se eduque e se mantenha informado, a fim de diminuir o risco de maiores problemas com seus pés. Seus pés devem ser examinados em todas as visitas à equipe médica. Se qualquer fator de risco relacionado a problemas do pé diabético for apresentado, o paciente deverá ser atendido por uma equipe especializada em pés.

Infelizmente, na medida em que o corpo envelhece, torna-se mais difícil realizar mudanças necessárias para a administração do diabetes. No entanto, com a ajuda e o apoio de familiares e cuidadores, os pacientes encontram a motivação para ajustarem seus hábitos alimentares e utilizarem sua medicação. Para informações mais detalhadas sobre o diabetes, consulte seu médico.

Revisado em: Nov/2016. 059528-160905