Skip to main content

Cuidados com o diabetes - Viagem

Cuidados_com_Diabetes_-_Viagem

Viajar é uma parte importante da vida de muitas pessoas, e você não deve evitar essa atividade só por causa do seu diabetes. Se você pensar e planejar tudo com antecedência, nenhum destino ou meio de transporte será um empecilho. No entanto, você deve sempre medir a glicose durante a viagem e ajustar a sua dose de insulina de acordo com diferentes condições.

Será necessário testar seus níveis de glicemia com maior frequência. Eles poderão aumentar se você passar muito tempo sentado no carro ou no avião, por exemplo, ou mesmo pelo fato de estar fora de sua rotina normal ou de comer alimentos com mais carboidratos do que o habitual. Até mesmo a ansiedade que envolve a visita a uma nova cidade ou país pode aumentar o seu nível de glicose.

Lembre-se sempre de reservar duas ou três doses de insulina a mais do que se espera usar. Mantenha canetas de insulina e/ou seringas em sua bagagem de mão, mas certifique-se de ter um conjunto sobressalente em outra bolsa, no caso de você perder uma delas. Evite despachar o medicamento, pois existe o risco de congelamento no porão do avião em grandes altitudes. Além disso, existe sempre o risco de extravio ou atrasos em sua bagagem.

Os aparelhos de raio-X nos controles de segurança não afetam a insulina. É importante ter algum tipo de identificação que comprove que você tem diabetes, porque precisará mostrá-lo em alfândegas.

Você não deve ter problemas para conseguir insulina em uma farmácia no exterior se puder provar que tem de diabetes. Leve um cartão em que a sua dose, a concentração e a marca de insulina estejam documentadas, ou leve a caixa com o rótulo original da farmácia.

Pode ser difícil armazenar sua insulina na geladeira o tempo todo, mas geralmente ela não será desperdiçada durante uma curta viagem, desde que você evite temperaturas acima de 25 a 30°C (77 a 86°F). Lembre-se que carros fechados ficam extremamente quentes (até 50°C, 120°F) em dias ensolarados. Leve uma garrafa térmica ou cantil com você contendo água fria nesses dias. Vale salientar também que a insulina é absorvida mais rapidamente se seu corpo estiver a uma temperatura elevada, o que poderá resultar em hipoglicemia inesperada.

Se o medicamento for congelado, perde o seu efeito, portanto, evite deixar em locais abertos ou no carro, por exemplo, se for para lugares frios. Mantenha a sua caneta injetora ou garrafas de insulina em um bolso na parte de dentro de sua roupa, se a temperatura estiver abaixo de zero.

Quando o medicamento é danificado, muitas vezes se torna turvo ou ganha uma textura de massa, algumas vezes fica com a cor acastanhada. Certas tiras de glicose podem dar leituras altas quando estiver muito calor ou baixas se fizer muito frio. Muitos medidores de glicose vão lhe dar um aviso quando a temperatura estiver fora do normal.

Lembre-se que alguns países usam outras concentrações de insulina, a maioria utiliza 40U/ml. Se você usa a de 100U/ml em seringas projetadas para 40U/ml ou vice-versa, fique atento. A concentração adequada de insulina para cada seringa está claramente impressa na parte lateral dela. Se você ficar sem o medicamento, o ideal é comprar tanto a insulina quanto a seringa de 40U/ml, se a versão 100U/ml não estiver disponível. Você pode continuar com a sua dose habitual sempre quando contar em unidades, assim obterá quase o mesmo efeito tanto com a insulina de 40U/ml e 100U/ml. A única diferença é que a insulina de 40U/ml pode dar um pequeno aumento no início da ação.

Atenção

A glicose sanguínea é medida em mmol/l, em alguns países e mg/dl em outros.

1 mmol/l = 18mg/dl 100mg/dl = 5,6mmol/l

Certifique-se de que tenha dextrose e glucagon quando viajar. Com glucagon você pode tratar uma hipoglicemia grave, mesmo se você estiver longe de um pronto-socorro. Certifique-se de que seus companheiros de viagem saibam como e quando esses remédios devem ser usados.

Vacinas

Não existem restrições especiais para vacinações ou injeções gama globulina, devido ao diabetes. No entanto, é particularmente importante que as pessoas que têm da doença certifiquem-se de obter as vacinas recomendadas, dependendo do seu destino, já que qualquer complicação com a saúde acarreta problemas no controle do nível de glicose. É uma boa ideia tomar vacinas bem antes da viagem, porque algumas podem causar febre, o que afeta o nível de glicose durante alguns dias.

Doente enquanto estiver em um país estrangeiro?

Lembre-se de ter os documentos do seu seguro de saúde para que você possa fazer um pedido de indenização se adoecer fora do país. Verifique com atenção sua apólice de seguro para saber se o seu seguro de saúde cobre apenas doenças agudas, ou se irá também abranger qualquer deterioração de seu diabetes.

Se precisar consultar um médico, lembre-se sempre de informar seu estado de saúde ao profissional que atendê-lo. Se ficar doente enquanto estiver em outros países, se possível, tente evitar a intervenções cirúrgicas, transfusões e injeções. Se precisar de medicação, não procure as injeções. Se possível, também evite tratamentos dentários, porque pode haver um risco acrescido de contrair uma infecção sanguínea.

Problemas de diarreia

Tratamento com antibiótico profilático para evitar doenças diarreicas é uma questão polêmica. Uma pessoa com diabetes talvez tenha problemas com o ajuste de níveis de glicose e insulina quando estiver doente, alguns médicos são liberais acerca da prescrição de tratamento para diarreias antecipadamente. Poderá ser administrado durante uma curta viagem (3 a 4 semanas ou menos) para áreas de alto risco (África, Ásia ou América Latina), com 70 a 90% de efeito protetor. Sem isso, o risco de ter uma infecção diarreica é 25 a 35%.

Em uma viagem mais longa, antibióticos devem ser dados apenas se você realmente tiver diarreia. É melhor levar os antibióticos com você. Evite comprá-los no local porque você pode não saber exatamente o que você está comprando, aumentando o risco de efeitos colaterais. Considerando os riscos de gastroenterite, tome cuidado com a água em alguns países, caso não tenha a certeza que é totalmente limpa. Evitar qualquer tipo de água de torneira (mesmo se estiver congelada). Água engarrafada e bebidas gaseificadas geralmente são seguras. Reidratação oral é uma alternativa e uma boa solução se você se sentir doente ou com vômitos.

Se você viajar em condições primitivas, a água deve ser desinfetada por fervura ou com comprimidos purificadores.

Se você não beber líquido suficiente quando estiver ao ar livre, no calor, você corre o risco de ter uma desidratação. Isso faz com que a insulina seja absorvida mais lentamente. Se isso acontecer, quando você ingerir líquidos adequadamente, mais insulina será absorvida e você estará em um sério risco de ter uma crise de hipoglicemia. Um elevado nível de glicose acima do limiar renal também irá causar a perda de fluidos, através da urina.

Passando por fusos horários

Quando você viajar para outros continentes, haverá uma diferença de horários. Se você for na direção oeste, o dia será mais longo (e se você for para leste, o dia vai ser mais curto). Calcule o total da dose de insulina para o dia da viagem, aumentando ou diminuindo por 2 a 4% para cada hora de tempo deslocado. Pode ser necessário aumentar a sua dose de insulina ligeiramente, dependendo de sua atividade física regular, porque você vai estar o dia todo sentado no avião. Se você está voando, não peça alimentos especiais para pessoas com diabetes porque eles frequentemente não são muito apetitosos e normalmente a quantidade servida de carboidratos é pequena. É melhor ajustar suas doses de insulina para o alimento a ser servido a bordo.

Devido às diferenças de pressão na cabine, bolhas de ar facilmente acumulam no cartucho da caneta injetora de insulina. Para evitar isso, remova a agulha imediatamente após cada injeção. Se as bolhas de ar estiverem presentes, não se esqueça de se livrar delas antes de tomar as injeções após ter desembarcado. É comum sentir um pouco de cansaço antes de se ajustar ao novo fuso horário e leva normalmente até dois de dias para que seus níveis de energia retornem ao seu lugar e seu padrão de sono volte ao normal.

Injeções múltiplas e tratamento de dose dupla

Como você administra a sua insulina pode variar dependendo de onde estiver. Se você usar uma injeção múltipla ou tratamento com dose dupla pode ser difícil se ajustar a um dia curto ou longo. Por isso, é sensato discutir o seu tratamento com a sua equipe médica antes de viajar para garantir que o seu regime terapêutico esteja adequado para a viagem.

Revisado em: Nov/2016. 059528-160905