Skip to main content

Diabetes gestacional

Onetouch

Diabetes gestacional2

O que causa o diabetes gestacional?

Os médicos não sabem exatamente o que causa o diabetes gestacional, mas têm algumas pistas.

A placenta sustenta e alimenta o bebê à medida que ele cresce. Os hormônios da placenta ajudam o bebê a se desenvolver. No entanto, esses hormônios também bloqueiam a ação da insulina, tornando-a menos eficaz. O diabetes gestacional surge quando o seu corpo deixa de ser capaz de produzir e usar toda a insulina de que necessita durante a gravidez, resultando em níveis elevados de glicose no sangue, se ela não for controlada.

Algumas mulheres têm um risco maior de desenvolver diabetes gestacional. Isso se deve a:

  • Excesso de peso antes da gravidez
  • Ganhar muito peso durante a gestação (mais do que o ganho de peso recomendado)
  • Idade superior a 25 anos
  • Histórico de diabetes gestacional
  • Histórico familiar de diabetes
  • Ascendência afro-americana, asiática, hispânica ou nativa americana

Como é realizado o diagnóstico de diabetes gestacional?

Normalmente, a maior parte das mulheres que recebe atendimento pré-natal faz exames para verificar a existência de diabetes gestacional entre a 24ª e a 28ª semana de gestação. Caso você tenha um risco alto de desenvolver diabetes gestacional, o seu médico pode fazer os exames mais cedo e/ou mais de uma vez durante a gravidez.

O exame de diabetes gestacional consiste na ingestão de uma bebida doce fornecida pelo laboratório e a coleta de amostras sanguíneas antes e depois de tomar. Se os resultados demonstrarem que os níveis de glicose no sangue são superiores aos limites recomendados nos momentos especificados, será confirmado um diagnóstico de diabetes gestacional. O seu médico vai então indicar um plano de tratamento para o diabetes gestacional.

Por que motivo é importante tratar o diabetes gestacional?

Como mãe, o seu instinto será o de proteger o seu bebê. É importante tratar o diabetes gestacional assim que ele for diagnosticado, para proteger a sua saúde e a saúde do seu bebê. Se o diabetes gestacional não for tratado, podem ocorrer problemas. São eles:

  • Maior possibilidade de o bebê nascer com peso superior a 4 kg, um problema chamado macrossomia. Isso aumenta a probabilidade:
    • de dificuldades ou lesões durante o parto vaginal e
    • da necessidade de parto cirúrgico (cesariana)
  • Risco elevado de nascimento prematuro e de problemas respiratórios (síndrome de dificuldade respiratória) para o bebê
  • Risco elevado de baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia) no bebê pouco tempo após o parto
  • Probabilidade mais elevada de pré-eclâmpsia para a mãe (pressão arterial elevada e problemas renais ou hepáticos)

Seguir o plano de cuidados recomendado pelo médico e gerenciar o diabetes gestacional cuidadosamente podem ajudar a reduzir significativamente o risco de desenvolver essas complicações.

O que você pode esperar caso seja diagnosticada com diabetes gestacional?

Caso seja diagnosticada com diabetes gestacional,

  • O seu médico recomendará uma dieta saudável, com controle de carboidratos, e exercícios físicos. Em muitos casos, essas medidas são suficientes para administrar os níveis de glicose no sangue durante o período restante da gravidez.
  • Você pode precisar da ajuda de um nutricionista para criar um plano de alimentação saudável. O nutricionista pode ensiná-la a ajustar a quantidade e o tipo de carboidratos consumidos, para controlar os níveis de glicose no sangue, sem descuidar das necessidades associadas à gravidez. Também pode ser necessário fazer um diário alimentar e um registo do seu peso.
  • Você pode ter de verificar o nível de glicose no sangue diariamente, em casa, utilizando um medidor de glicose. Peça ao seu médico, ou ao profissional de saúde responsável por prestar informações sobre o diabetes, que recomende um medidor de glicose no sangue adequado para você. Medir e registar o nível de glicose no sangue vai ajudar você e os profissionais de saúde a administrarem o seu diabetes gestacional.
  • É habitual ter de monitorar a glicose no sangue quatro ou mais vezes por dia, geralmente em jejum e também de uma a duas horas após as refeições. Seu médico ou profissional de saúde vai informar com que frequência você deve medir a glicose no sangue, e qual o seu índice ideal. Não se esqueça de manter um registo dos testes de glicose no sangue, incluindo o momento em que mede, o resultado e se foi antes ou depois da refeição, sem esquecer quanto tempo depois da refeição.

Nas consultas com o obstetra, podem também ser feitos exames de pressão arterial e de urina. Também serão discutidos os resultados do exame de glicose no sangue com o médico, além de informações sobre a sua alimentação, o seu ganho de peso e a quantidade de exercícios que tem praticado. O crescimento do seu bebê será monitorado de perto. Tudo isto ajudará a determinar se o plano de tratamento para o diabetes gestacional está funcionando e quando podem ser necessárias alterações.

Caso a mudança de dieta ou o aumento de exercícios não mantiver os níveis de glicose no sangue controlados, o seu médico poderá recomendar medicação para o diabetes: comprimidos ou insulina durante o período restante da gestação.

Tomar medicação (comprimidos/cápsulas, insulina)

Se o seu médico prescrever comprimidos ou insulina, tenha em mente que isso não significa uma falha na gestão do diabetes gestacional. Em alguns casos, o seu corpo pode simplesmente não ser capaz de produzir sozinho insulina suficiente para lidar com as suas necessidades à medida que o bebê cresce. É importante seguir as recomendações do seu médico para proteger a si mesma e ao bebê. Após o parto, provavelmente não será mais necessário tomar medicação para o diabetes.

Se o seu médico prescrever insulina para o diabetes gestacional, você deverá administrá-la por injeção ou outro dispositivo, como uma bomba de insulina. Alguém da sua família pode aprender e ajudar a administrar a insulina conforme prescrito. A boa notícia é que, atualmente, as agulhas feitas para tomar insulina, pequenas e finas, ajudam a tornar as injeções praticamente indolores. O seu médico irá informar quando você deve tomar a insulina, a dosagem correta a cada momento, e poderá fazer alterações na dosagem durante o período restante da gravidez.

 

2 IDF Diabetes Atlas (8th Ed.) (2017). International Diabetes Federation: Brussels, Belgium. Acesso à versão on-line em 5 de maio de 2018. http://diabetesatlas.org/IDF_Diabetes_Atlas_8e_interactive_EN/

113787-190508